Peso da época do Primeiro Templo é encontrado em Jerusalém

Arqueólogos israelitas que escavavam as fundações do Muro das Lamentações descobriram um peso de dois shekels (ou siclos) que era usado há mais de 2.600 anos durante a época do Primeiro Templo.

A pedrinha circular de calcário, inscrita com um símbolo egípcio, vem de uma época em que a moeda ainda não havia sido introduzida e era usada para pesar metais preciosos com os quais as pessoas compravam bens e serviços.

Os arqueólogos dizem que o achado data para o Século 8 ou 7 a.C. e pode ter sido usado em um mercado próximo onde peregrinos e residentes podiam comprar animais para sacrifícios antes de subir ao Templo.

O artefato surgiu durante uma escavação pela IAA (Autoridade de Antiguidades de Israel), debaixo do Arco de Wilson, parte de uma calçada elevada da época Romana que levava ao Monte do Templo.

O peso não foi visto durante a escavação em si, mas por um projeto que usa voluntários, como turistas, para peneirar os fragmentos removidos das escavações ao redor ou no Monte do Templo.

O peso de dois shekels inscrito descoberto ao lado do Muro das Lamentações em Jerusalém. Créditos: Shai Halevi / Autoridade de Antiguidades de Israel

O projeto já havia dado resultados com alguns achados importantes da época do Primeiro Templo, como por exemplo, um outro peso da época e uma impressão de selo com o nome do Rei Bíblico, Ezequias.

De acordo com a Bíblia, o Primeiro Templo foi construído pelo Rei Salomão por volta do Século 10 a.C., mas o peso encontrado estava na base do Muro das Lamentações, que foi construído séculos depois, na época Romana, como parte do grande redesenho do Rei Herodes do Segundo Templo.

Isso porque os construtores do Muro das Lamentações aparentemente usaram terra que continha vestígios da era bíblica para apoiar e preencher as fundações da estrutura maciça, que hoje é o remanescente mais visível do Segundo Templo.

Uma arqueóloga do IAA, chamada Tehillah Lieberman disse que essas camadas de sedimentos continham outros resíduos do período do Primeiro Templo, incluindo fragmentos de cerâmica e estatuetas.

A escavação sob o Arco de Wilson já revelou diversos restos de eras diferentes, incluindo um pequeno teatro do final do período Romano, que foi construído no sopé do Muro das Lamentações.

Pequeno teatro escavado sob o Arco de Wilson .
Créditos: Assaf Peretz / Autoridade de Antiguidades de Israel

“O teatro data do segundo século e agora estamos cavando debaixo dele, expondo as fundações do Muro das Lamentações,” disse Lieberman.

Ela disse que um dos objetivos do projeto é determinar em de fato construiu o Muro das Lamentações. Enquanto é um conhecimento comum que Herodes o Grande começou a expansão do Monte do Templo no final do Primeiro Século a.C., evidências arqueológicas recentes da área sugerem que ele não viu o projeto finalizado, e que aquela construção continuou sob governadores Romanos até a Grande Revolta Judaica e a destruição do Templo pela legião Romana em 70 d.C.

O peso de dois shekels que apareceu nas escavações não ajudará os arqueólogos a resolver esse enigma, mas ilumina uma era muito anterior.

Esse peso antigo é inscrito com um símbolo Egípcio, levemente semelhante à letra Grega Gama (Γ / γ), que representa a unidade Bíblica de shekel, assim como duas linhas paralelas, indicando que esta era uma massa dupla da unidade básica de medição, explicou o Dr. Barak Monnickendam-Givon, que lidera a escavação com Lieberman.

Os arqueólogos disseram que, por alguns achados anteriores dessa natureza, eles sabem que o shekel Bíblico pesava 11.5 gramas e com certeza o artefato encontrado perto do Muro das Lamentações pesa 23 gramas.

“A precisão do peso prova as habilidades tecnológicas avançadas, bem como o peso dado ao comércio e negócio precisos na Jerusalém antiga”, disse ele. “As moedas ainda não eram usadas durante este período, portanto, a precisão dos pesos desempenhou um papel significativo nos negócios.”

Dr. Barak diz que a palavra shekel vem da raiz Hebraica S-Q-L, que significa “pesar”. Naquela época, vários tamanhos dessa unidade de medida seriam colocados em uma escala para equilibrar a prata ou o ouro usado para pagar qualquer coisa, desde o imposto anual de meio siclo para a manutenção do Templo até comida e outros bens.

O sistema antigo inspirou o nome da moeda moderna de Israel, que também tem uma moeda de dois shekels que pode ser considerada o “descendente” do peso de 2.600 anos que foi encontrado na base do Muro das Lamentações.

O peso encontrado e uma morda de dois shekels, na versão moderna.
Créditos: Shai Halevi / Autoridade de Antiguidades de Israel

Embora não seja todo dia que surgem artefatos do período do Primeiro Templo, a descoberta não é exatamente rara, já que centenas de pesos da época, desse e de outros tamanhos padronizados, foram desenterrados em Jerusalém e em Israel, observou Lieberman.

Ela disse que o que é mais interessante para os arqueólogos é a localização desse peso específico de dois shekels, no lado oeste do Monte do Templo. Embora não estivesse em seu contexto original, deve ter vindo de perto, já que os construtores da era Romana do Muro das Lamentações não teriam motivos para trazer terra de longe para sustentar sua estrutura, disse ela.

Tradicionalmente, acreditava-se que a Jerusalém Bíblica estava localizada principalmente ao sul do Templo, no que hoje é conhecido como a “Cidade de Davi” e era o núcleo original da antiga cidade.

Mas nos últimos anos, os arqueólogos descobriram muitas estruturas e achados do final da Idade do Ferro, que é o fim do período do Primeiro Templo, a noroeste da Cidade de Davi, indicando que Jerusalém já havia se expandido nas colinas ao redor, antes de ser capturado e destruído pelos Babilônios em 587/586 a.C.

Muro das Lamentações – Créditos: Golasso

Em particular, o peso de dois shekels sugere que havia um mercado próximo e que a área fervilhava de atividade na época do Primeiro Templo. “Este era um lugar para ver e ser visto”, disse Lieberman. “Possivelmente havia um mercado no sopé do Monte do Templo onde você poderia comprar sacrifícios ou mesmo apenas o seu almoço.”

Ela acrescenta que “Quanto mais escavamos, mais temos uma ideia de como a cidade era durante o período do Primeiro Templo. Esta descoberta enfatiza que esta era uma área central já naquela época e que Jerusalém não estava localizada apenas ao sul do Monte do Templo.”

Matéria traduzida do site “Haaretz, de Ariel David” – Data da Matéria (15/10/2020)

E aí? Me conte o que achou do post!