“A Primeira Assinatura do Mundo” – um nome Bíblico?

$235,000 dólares (R$ 1.270.480,50) foi o preço pago na unidade Londrina da Bloomsbury Leilões por um pequeno pedaço de argila de aproximadamente 7cm², vendido pelo famoso coletor de antiguidades Martin Schøyen, após uma “guerra de lances” de um preço de praticamente o dobro que ele queria receber.

É claro, isto era muito mais do que um simples pedaço de argila. Apelidada de “A Primeira Assinatura do Mundo”, esta peça é datada em torno de 3.000 a.C. e foi descoberta na antiga cidade Suméria de Uruque (sul do Iraque). A peça contém o “autógrafo” de um indivíduo, dito como sendo o “o primeiro registro de um nome pessoal de qualquer humano na história”, assim como também uma referência a fabricação de cerveja (cervejas foram primeiramente descobertas no Reino Sumeriano). A tradução do tablete é:

“29.086 medidas de cevada, 37 meses. Kushim”

Créditos: The Schøyen Collection, Oslo and London

Os símbolos no canto superior esquerdo (circulados) constituem o nome Kushim. As impressões à direita se referem às quantidades de cevada e os meses. E as imagens embaixo retratam o processo de fabricação de cerveja: de um caule de cevada, para uma construção de (cervejaria?) e então para o produto final – a cevada em um contêiner. É claro, não é a receita mais compreensiva, mas você entendeu a ideia!

O indivíduo chamado “Kushim” é conhecido por outros 17 tabletes, alguns os quais referem-se à ele como sendo o “administrador do templo”, mas acredita-se que esta inscrição seja o exemplo mais antigo de uma assinatura pessoal. E o nome é similar ao de uma figura Bíblica primitiva, igualmente associada com este Reino de Sumer (Suméria) e a cidade de Uruque.

O nome “Cuxe” é um nome Bíblico muito antigo, primeiramente usado em Gênesis 2:13 para mostrar uma região territorial:

“E o nome do segundo rio é Giom; este é o que rodeia toda a terra de Cuxe.”

E “Cuxe” também é o nome do pai do famoso Ninrode, que de acordo com Gênesis 10:9 ele foi “poderoso caçador diante da face do SENHOR.” Em Hebraico, os descendentes de Cuxe são os “Cushim” (mantive essa palavra do idioma original da matéria). É claro que não podemos saber se esta assinatura da palavra “Kushim” é ou não o mesmo do Cuxe da Bíblia. Ainda assim, este artefato ajuda a corroborar o uso Bíblico deste tipo de nome em um contexto Mesopotâmico antigo relacionado.

O Cuxe da Bíblia é filho de Cam, filho de Noé e foi a primeira geração nascida após o Dilúvio. Em Gênesis 11:1-2 é descrito que:

“E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala. E aconteceu que, partindo eles do Oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali.”

Sinar é um sinônimo de “Sumer/Shumer” (Suméria), a “civilização mais antiga conhecida” da história, que estava centralizada nas planícies do sul da Mesopotâmia.

De acordo com a Bíblia, podemos ler o seguinte sobre o filho de Cuxe, chamado Ninrode:

“E o princípio do seu reino foi Babel, e Ereque, e Acade, e Calné, na terra de Sinar.”

Os lugares acima em negrito já foram descobertos por arqueologistas e são conhecidos com seus nomes antigos paralelos Babilônia, Uruque e Acádia, respectivamente. A identificação de Calné é ainda incerta. A palavra em Hebraico pode simplesmente traduzir para a frase “todos eles” – como em “[…] Acade, e todos eles, na terra de Sinar.” A cidade Bíblica de Ereque é esta cidade Suméria de Uruque, o qual o tablete de Kushim foi achado.

Uma visão geral do sítio arqueológico de Uruque, fortemente desgastado em Warka, no Iraque. Créditos: SAC Andy Holmes (RAF)/MOD

A palavra Hebraica para “Cush” significa preto. Curiosamente, os antigos Sumérios se referiam a si mesmos como os “Cabeças Pretas” – talvez em referencia ao seu patriarca? Mais tarde, no relato Bíblico, a nação Etíope é estabelecida – e o antigo nome histórico para os Etíopes é Cushim (novamente mantido da matéria original), significados como descendentes de Cuxe.

E sobre a cerveja? Bebidas fermentadas são mencionadas na Bíblia – discutivelmente, a aparição mais antiga é em Números 6:3 – muito após o período Sumério. Mas há um relato Bíblico de um incidente envolvendo álcool – neste caso, vinho – envolvendo o irmão de Cuxe, chamado Canaã, em Gênesis 9:20-24.

Apesar do tablete de “Kushim” ter sido desenterrado muitas décadas atrás, sua venda recente como sendo a “Primeira Assinatura do Mundo” fez esta fascinante descoberta voltar para as manchetes. Um certo Kushim, conectado à cidade de Ureque na terra de Sumer. Uma correspondência próxima em nome (se não em pessoa) ao Cuxe Bíblico, conectado à cidade de Ereque, na terra de Sinar. Atestando um cenário preciso de até mesmo dos primeiros capítulos da Bíblia.

Matéria traduzida do site “Watch Jerusalem, de Christopher Eames” Data da Matéria (27/08/2020)

E aí? Me conte o que achou do post!